www.visitportugal.com

Levar Portugal para casa

Portugal Shopping Experience

Quando fazemos uma viagem ou conhecemos um lugar novo, gostamos de levar uma lembrança ou aproveitamos para comprar algumas prendas. E habitualmente procuramos objetos ou produtos que sejam representativos do país e da sua cultura, que sejam únicos.

Não será difícil encontrar uma das peças referidas quando visitar Portugal, mas pode sempre incluir no seu programa lojas mais antigas e tradicionais, que pode encontrar no projeto “Comércio com História”. Quando visitar um museu, não deixe de passar pela respetiva loja e deixe-se surpreender pelas peças portuguesas.

Aqui deixamos algumas ideias do que pode levar para casa.

Cortiça
É um dos produtos naturais mais caraterísticos do país. Portugal é o maior transformador mundial de cortiça e detentor de 53% da produção. Para além disso, a área de sobreiro no território corresponde a 25% da sua distribuição no mundo.
Embora as rolhas sejam o objeto mais conhecido, encontram-se muitos artigos em cortiça, em particular nas áreas de produção como o Alentejo, onde se concentram 72% do total. Recentemente foi criado o tecido de cortiça e é possível encontrar muitos objetos, acessórios, roupa e sapatos feitos com este material que tem propriedades muito apreciadas, como o facto de ser resistente, versátil, reciclável, hipoalergénico e ter qualidades térmicas.

Ourivesaria
A joalharia tem tradição em Portugal e existem atualmente muitos criadores que são reconhecidos pela qualidade do design dos seus trabalhos em prata, ouro e pedras preciosas. No Porto e Norte, o ouro é trabalhado em filigrana, em que se combinam fios muito finos e pequeninas bolas de metal, soldadas de forma a compor um desenho ornamental muito minucioso. Também pode ser também feito em prata. Ainda hoje as participantes nas festas tradicionais, como as de Nossa Senhora da Agonia, em Viana do castelo, ostentam as suas peças de filigrana em que fazem parte dos trajes folclóricos de noiva.


Filigrana, Viana do Castelo

Têxteis
A indústria têxtil é uma das mais representativas na economia portuguesa, atingindo 10% das exportações nacionais. Os tecidos são reconhecidos pela sua qualidade, sendo a escolha de muitas marcas a nível mundial, seja de vestuário ou de artigos para o lar. Estilistas portugueses como Ana Salazar, Fátima Lopes, a dupla Manuel Alves/José Gonçalves, José António Tenente, Filipe Faísca ou os Storytailors, entre outros, são uma referência na moda e no design e reconhecidos internacionalmente.
As fábricas de lanifícios da Serra da Estrela têm tradição, mas em todas as regiões onde ainda se criam ovelhas é possível encontrar artigos de lã, sejam mantas, tecidos ou peças de roupa feitas à mão. Entre os tecidos mais artesanais, o burel, feito completamente de lã, tem grande resistência e durabilidade. Estas qualidades resultam do seu particular processo de fabrico, em que o tecido, após a tecelagem, passa por uma máquina que bate e escalda a lã, o que dá a aparência compacta e resistente ao pano. A lã em fio é utilizada na arte da tapeçaria.


© Loja do Burel, Lisboa

Em todas as regiões o trabalho artesanal tem expressão nos bordados. Entre os diversos tipos de trabalho que se podem encontrar por todo o país, destacam-se alguns que já ganharam mais tradição. No norte do país, na região de Viana do Castelo, são populares os coloridos lenços de namorados com pequenos pássaros e mensagens de amizade e de amor. Junto ao mar, Vila do Conde, Peniche e o Algarve são referência nas rendas de bilros, feitos na origem pelas mulheres dos pescadores. Feito à mão há mais de 150 anos, o trabalho delicado do bordado da Madeira também é muito apreciado.

Tapeçarias
Os trabalhos portugueses mais representativos são os tapetes de Arraiolos, bordados à mão desde o século XV. Na tapeçaria de referir a manufatura de Portalegre, mais utilizada em decoração mural. As peças são feitas em tear numa técnica única que permite a reprodução rigorosa de trabalhos de pintura, graças às caraterísticas do ponto de Portalegre e da possibilidade de utilizar meios-tons no tingimento do fio. Muitos artistas portugueses como Vítor Pomar, Vieira da Silva e Almada Negreiros têm obras reproduzidas em tapeçarias de Portalegre.

Fique a saber mais sobre as artes tradicionais do Alentejo em www.visitalentejo.pt ou sobre os modos de fazer característicos do Algarve em www.visitalgarve.pt. Para conhecer mais detalhadamente a história do Bordado da Madeira, consulte www.visitmadeira.pt.

Calçado
É também um setor muito expressivo na economia portuguesa. Portugal tem algumas marcas de sapatos reconhecidas internacionalmente pela qualidade e pelo design. Cerca de 90% da produção é dirigida à exportação.
As marcas com maior projeção internacional são: Fly London, Camport, Eject, Exceed, Hard Hearted Harlot Shoes, Mackjames, Prophecy, Softwaves (GoAir, Go Green), Luís Onofre, Paulo Brandão, Miguel Vieira e Carlos Santos. Estes últimos são reconhecidos no segmento de luxo.

Azulejos
Bastante representativo da cultura portuguesa, em Portugal o azulejo encontra-se por todo o lado, nas ruas, nas fachadas dos prédios e no interior das casas mas também aplicado em pequenos objetos utilitários e decorativos. O pequeno quadrado vidrado é único e é sempre uma boa lembrança.


© Museu Nacional do Azulejo

Olaria
Por todo o país, é habitual encontrar-se trabalhos em barro nos mercados e feiras tradicionais. No Alentejo, a olaria é ainda uma das principais expressões artesanais e onde é possível encontrar os artesãos a trabalhar, mantendo os processos de produção antigos. De referir a loiça de barro pintada do Redondo, Viana do Alentejo e São Pedro do Corval, os centros de produção de Flor da Rosa e de Estremoz e a olaria pedrada de Nisa, em que se decora o barro com desenhos feitos com pequeninas pedras brancas incrustadas.
De mencionar que a singularidade da manufatura da olaria preta de Bisalhães (perto de Vila Real) e da técnica de modelação das figuras de barro de Estremoz foram já reconhecidas pela UNESCO como Património Imaterial da Humanidade


© dvoevnore / iStock

Cerâmica
Nas artes da cerâmica, destaca-se a loiça pintada de Viana do Castelo, de Coimbra ou de Alcobaça, réplicas das peças dos séculos XVII e XVIII, e algumas marcas portuguesas, como a Vista Alegre, reconhecida internacionalmente e caraterizada pelo equilíbrio entre tradição e modernidade das suas peças. Nas cerâmicas utilitárias e decorativas, a Fábrica Bordallo Pinheiro é também uma referência, com peças inspiradas em elementos da natureza, como plantas e animais. As Andorinhas, que decoravam muitas vezes as casas dos portugueses pelo mundo fora, são uma das peças mais populares atualmente. 
Se passar pelo Centro de Portugal, siga a Rota da Cerâmica.

Vinho
Uma garrafa de vinho é sempre apreciada, seja dos clássicos vinhos generosos do Porto ou Madeira, seja um bom vinho de mesa ou de reserva, de uma das regiões demarcadas de vinhos. Afinal Portugal é o 11º país produtor de vinho a nível mundial e o 10º em exportação.
Podem ser adquiridos numa loja de vinhos, com aconselhamento mais especializado e personalizado, mas em qualquer supermercado pode encontrar uma boa oferta. Na dúvida e como a escolha é vasta, é sempre útil consultar a Wines of Portugal, com lojas nos aeroportos principais.


Centro de Portugal, Luz Houses Fátima © Emanuele Siracusa 

Produtos gourmet
Alguns produtos que fazem parte da gastronomia portuguesa são também boas ideias para pequenas ofertas ou simplesmente para levar para casa os sabores de Portugal.
No sul, no nordeste de Portugal e no interior do Centro de Portugal, o olival é predominante e o azeite português tem qualidades reconhecidas no mundo inteiro, com prémios ganhos na agricultura biológica a nível europeu. As azeitonas são presença constante na gastronomia portuguesa e muito apreciadas como aperitivo, habitualmente servido no couvert dos restaurantes.
A pesca e a indústria das conservas de peixe é uma das principais atividades económicas dos portugueses, entre as mais tradicionais. Nos últimos tempos, tem havido uma aposta forte na revitalização das marcas de conservas portuguesas, cuja qualidade é muito apreciada mundialmente.
Merecem ainda referência os queijos, as compotas e os doces conventuais e os frutos secos como nozes, amêndoas, avelãs, pinhões, figos, passas e castanhas. Na pastelaria, o pastel de nata tem-se evidenciado, sendo uma das especialidades portuguesas mais apreciadas. 


Pesquisa avançada
Planeamento Veja os favoritos que selecionou e crie o seu Plano de Viagem ou a sua Brochura.
Esqueceu a sua password?
Faça login através de redes sociais
*Aguarde por favor. *As instruções de recuperação de password serão enviadas para o seu e-mail. *E-mail não enviado. Tente novamente.
Faça login através de redes sociais

Este site utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação e não guarda dados identificativos dos utilizadores.
Poderá desativar esta função na configuração do seu browser. Para saber mais, consulte os Termos de Utilização e Tratamento de Dados Pessoais

close